terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Indignação!!!!!

Vou iniciar as minhas postagens desse ano demonstrando a todos a minha indignação contra aquelas que por falta de amor próprio e ignorância maltratam e ridicularizam os animais.
Vou explicar o porque da minha indignação :
Sou mãe de um gatinho e de um cachorrinho... Falo mãe porque pra mim eles não são Meros bichinhos de estimação, eles são mais que isso e por esse motivo eu os considero como meus filhos, pois sou eu que me preocupo com suas dores, que alimento, que limpo suas sujeiras e ai por diante.... Assim como eu farei um dia com os filhos de meu ventre.
Recapitulando: fui viajar para a casa de minha irmã nas férias de final de ano e ao retornar para casa não conseguia encontrar meu gatinho; Achei muito estranho, pois sempre que viajo deixo meus filhinhos em casa com muita comida e água e uma pessoa que possa vir cuidar, mas mesmo tomando todos esses cuidados, eu não encontrava meu gatinho. Sai imediatamente em sua procura, e o encontrei quase morto no terreno baldio que fica atrás de minha casa. Ele estava muito magro e desidratado e com berne na bundinha e arrastava as patas traseiras.
Corri com ele, e o veterinário me disse que ele estava naquele estado por dois motivos, picada insetos e espancamento.
Nossa quando o veterinário me disse isso, eu senti uma raiva que nuca tinha sentido antes, mas como sou uma pessoa coerente e não um mostro como a pessoa que judio do meu filhinho eu transformei essa raiva e força para recuperá-lo
Passado 15 dias do ocorrido meu baby esta muito melhor, ainda com seqüelas, mas já esta andando e se alimentando bem. Ele não consegue pular em cima do sofá e precisa de ajuda para fazer suas necessidades, mas dia a dia ele esta se recuperando e tenho fé q ele voltará a ser o gatinho forte e brincalhão de antes.
Pra piorar minha indignação vem os pais do meu esposo passar uns dias aqui em casa e começam a me alugar... ( Ta vendo você foi pegar animal! Agora você esta sofrendo! Porque você não se desfaz desses bichos! Logo você terá filho e criança não pode com animais! Porque você mima de mais esses bichos e quando você tiver neném eles vão acabar atacando seu filho por ciúmes! Blá... blá... blá...)
Caros amigos... Vê se pode a visita vir até a minha casa meter o narizão onde não é chamado, mas, até ai tudo bem, estava ouvindo e ficando quieta, pois respeito à opinião dos outros; Até que ouvi a Nina (minha cachorrinha) gritar, eu corri pra ver o que tinha acontecido e lá estava meu sogro batendo na minha baby com uma colher de pedreiro...AAAAAAA...
Ele foi mexer logo com quem!!!! Fiquei loca... e falei umas verdades:
Falei que sou eu que alimento, que cuido, que limpo a sujeira, por tanto meus bichinhos são meus filhos e se não gostam dos meus filhinhos não gostam de mim..., e que ninguém deve ensinar a ninguém a cuidar do filho dos outros e que sou suficientemente capaz de administrar minha vida e a vida desses pequenos; Por tanto, se quiserem ficar dentro da minha casa e da casa dos meus filhos, vocês devem respeitá-los e guardar os comentário no bolso....
Eu já estava nervosa com o que ocorrerá com meu gatinho e vem o outro me alugar com seus comentários e ainda bater na minha filha.... Sou uma pessoa calma e coerente, mas não tenho sangue de barata...
Deixei bem claro para meu esposo se houver uma próxima vez eu coloco todo mundo pra correr da minha casa e não importa quem seja...
Por isso vou começar minhas postagens demonstrando muita indignação!!!
Despeço-me de vocês com um texto de reflexão:

Sou aquele que te recebe com um afago e lambe tuas feridas, sem mesmo perguntar se és um assassino ou mesmo como te machucaste a este ponto...


Sou aquele que vive nas matas ou na parede de tua casa se preocupando somente em equilibrar os sistemas de vida do qual tu dependes para sobreviver...


Sou aquele que carrega o peso do teu corpo ou mesmo quinquilharias para tu venderes em troca do pão de cada dia...


Sou aquele que se esfrega em tuas pernas saudando tua existência, e espanta ratos, baratas, mau-olhado somente para que tu tenhas melhores condições de saúde...


Sou aquele que rouba um sorriso de teus lábios quando me vês fazer piruetas ou equilibrar o peso do meu corpo em troca do preço de um ingresso que vai para o bolso do meu dono...


Sou aquele que entre grades do Zoológico te faz pensar o quanto vale a liberdade de viver no habitat que nasceste...


Sou aquele que serve de atração turística em praças fazendo tu sentires o prazer de alimentar-me que retribuo com revoadas de alegria...


Sou aquele servido em travessas, panelas e espeto que, ainda pouco escolhestes no balcão do mercado ou no cardápio do restaurante para simplesmente, saciar tua fome...


Sou aquele que amarrado em mesas cirúrgicas, trancafiado em gaiolas ou mesmo contido em aparelhos de tortura se submete a teus experimentos para alcançares a falsa fama e o poder...


Mesmo sendo aquele que te proporciona tanto, tu me desprezas, me tratas com indiferença, me abandonas nas ruas, me deixas com fome e se desfaz de mim porque envelheci... perdes assim a chance de exercitar teu amor.


Tu me caças, me matas dizendo ter medo da minha pele gelada e destróis todas as formas de sobrevivência... assim, vives perdendo a chance de ver as cores da vida, pois sou a vida em movimento vivo.


Tu me açoitas, me impõe peso maior que posso carregar e me suplicias nos rodeios para ganhares algum dinheiro... mal sabes o mau que faz, não fazendo de mim um companheiro de tua solidão.


Tu me expulsas das praças, das ruas, das vielas só porque tenho no olhar um jeito de ser que nunca vais dominar, e que, realmente, não desejas entender... perdes a chance de conhecer-te e respeitar teu semelhante.


Tua ris de minha humilhação por ficar exposto em picadeiros fazendo acreditares que és poderoso e que teu chicote domina minha paciência e minha ferocidade... perdes muito ao não poder ver tua cara de prazer doentio com um certo sorriso de sadismo.


Tu atiras em minha jaula gargalhadas e gritos não só para mostrar tua falsa liberdade, como também, para me provocares a morte com o tédio e a lembrança dos lugares de onde vim... perdes tanto ao não me visitares no mundo em que nasci.


Tu me acusas de te provocar doenças só porque não consegues aceitar minhas asas e a possibilidade de trazer um ramos de oliveira no bico, anunciando uma nova terra... perdes o rumo do teu barco só porque negas que tenho o segredo da vida.


Tu me abates com degola, com marreta, me empurras para morte com choques... perdes a chance de um viver sadio, pois o veneno de minha carne putrefa em teu corpo levando o desequilíbrio de tuas funções.


Tu não se apiedas do meu sofrimento mesmo sabendo ser inútil testares em mim o que é bom para ti, porque, somos tão diferentes... perdes a oportunidade de evoluir a ciência de que necessitas para tua cura.


Mas tu não deves entristecer, pois um dia retornarás ao teu planeta e, como conquistador, levarás até alguns de nós para exibir ao teu povo, só que, enquanto não chega o dia que conhecerás o Deus que tanto tu proclamas, nos deixe em paz, ou então, aprenda em nós o saber viver em harmonia.

2 comentários:

☆ Sandra C. disse...

ô amiga.. só não vou falar mais porque não gosto muito de animais.. quer dizer.. até gosto, mas eles lá e eu cá.

mas eles têm uma função única no nosso planeta, e isso não nego. bela a sua posição perante os animais. louvável! e lindo post, como sempre!

bjz!

SAM disse...

Tão chocada que quase não consigo digitar..Tudo bem se não gostam de animais..Mas porque maltratá-los? Não entendo...

Quanto aos sogros, sei que foi a gota d'agua ( eu também perderia a paciência), mas de fora, aconselho a conversar num tom amigável e impor os limites de uma boa convivência. É mais prudente.


Tem o selo Dardos para você no Sam , amiga.


Grande abraço e um beijão!