segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Olhar íntimo

Hoje é um dia daqueles que a gente amanhece pensando em muitas coisas, analisando fatos que aconteceram nesses últimos tempos. Como sempre faço resolvi conversar comigo mesma, olhei um espelho que estava à minha frente e fiquei olhando meu rosto e disse para aquele rosto: (Será que estou dando o melhor de mim para minha família e amigos?)
Sei que não acerto em tudo, apenas faço aquilo que acho que seria correto, mesmo que as pessoas esperem que eu acerte em tudo.
Eu me cobro muito, disse para mim mesma, e talvez tenha endurecido por isso.
Percebi também que tenho um coração bom, mas não observo corretamente as atitudes do mundo à minha volta. Poucos entendem minha forma de amar, o meu desejo de querer o melhor.
Olhei novamente para aquele rosto refletido e percebi que devo me dedicar aos outros e a minha família, mas a única pessoa que merece meu sacrifício e meu sofrimento sou eu mesma, pois só eu conheço o meu íntimo.
Devo continuar a ser o que sou, uma pessoa generosa, expansiva, amiga, que se dedica ao próximo, mas que tem os pés no chão e se ama em primeiro lugar, pois amar demais faz mal e querer viver para o outro, não faz bem.
Através do diálogo que tive com meu íntimo pude constatar a importância de enxergar a realidade, não pelos olhos dos outros e sim pelos olhos do meu coração. Isso me fez entender que cada um tem sua vida, suas expectativas, suas emoções, e que nunca conheceremos as outras pessoas, por mais próximas e íntimas que sejam.

2 comentários:

chalana disse...

Oi Rê.. pode crer sua postagem tem tudo haver
e depois de ler, não serei mais a mesma... como vc diz vou pensar mais em mim e na minha felicidade
um bj grande...

Lúcia Alexim disse...

Seu cantinho é lindo demais!
Tô em votação no Halma Guerreira peço seu voto no mural 3, bjs mil. No meu blog, no canto direito tem a explicação.